+Academia – Noite de funk na ANIL

+Academia: Bárbara Seixas
+Academia: Daniela Arruda

Depois de um arraial repleto de finos, coube à EncantaTuna e à C’a Tuna aos Saltos, a Tuna Médica Feminina da UBI, abrir as hostilidades no palco da ANIL, no dia 2 de abril, naquele que foi o quarto dia da Semana Académica de 2019.

Já a noite ia longa quando DJ Roxo subiu ao palco. Seria o DJ que iria aquecer o público para os cabeça de cartaz deste terceiro dia, o grupo “I Love Baile Funk”, que esteve pela primeira vez na Covilhã. Seria também DJ Roxo a fechar a ANIL, pelas 6h.

 “I Love Baile Funk” percorreu vários hits do funk e do samba e os espetadores da ANIL puderam dançar ao som de DJ André Henriques, MC Gonçalo Roque e DJ Dresh. Também eles acompanhados por algumas bailarinas, tal como é apanágio deste género musical.

Com já 25 datas marcadas os integrantes do projeto esperam ainda mais nas restantes apresentações. “É esperar o inesperado, porque o I Love Baile Funk é mesmo isto, é luz, é cor, é dança e se isto foi a primeira data da tour eu nem quero imaginar as próximas”, afirmou Gonçalo Roque, membro do grupo.

Me Solta” de Nego do Burel e “Parado no Bailão”, da dupla MC L Da Vinte e MC Gury, são as músicas que para André Henriques e Gonçalo Roque fazem a festa de “I Love Baile Funk”.

 “Foi uma grande festa e espero que seja o pronúncio de uma grande tour, porque pelo menos por aqui já deu para ser um grande arranque”, sublinhou André Henriques.

A noite funk na ANIL, apenas pelo seu conceito, já prometia ao público uma festa repleta de sensualidade e de danças ousadas. No entanto, os artistas do “I Love Baile Funk” contribuíram para que o público feminino se desinibisse cada vez mais no decorrer da noite. Para além dos chupa-chupas distribuídos à primeira fila, foram convidadas ao palco 8 mulheres para exibirem a célebre dança do créu.

É importante referir, segundo André Henriques, que o “I Love Baile Funk” é um show dirigido e produzido para o público feminino. Uma vez que “as mulheres são muito mais dançarinas e bailarinas e se estas estão na pista, os homens também estão”, tal como referiu.

Para Inês Antunes, uma das espectadoras do concerto, a noite funk “adotou o conceito que se esperava, mas foi divertido e o público esteve bastante animado”. Por outro lado, Bruna Santos, que também assistiu ao “I Love Baile Funk”, acrescentou que gostou muito e que “para quem gosta de funk foi muito giro”.

O quarto dia da Semana Académica de 2019 foi um sucesso. Segundo Ricardo Esteves, Coordenador da secção de Comunicação e Relações Públicas da AAUBI, foram vendidos mais de 800 diários nessa noite. Este ainda acrescentou que “o vídeo promocional do terceiro dia foi o que obteve mais reações nas redes sociais por parte dos estudantes”. É importante salientar que a organização esperava que este fosse o dia mais fraco, uma vez que foi depois de Wet Bang Gang e do arraial. No entanto, “correu tudo muito bem e superou as melhores expectativas”, afirmou Ricardo Esteves.

Partilha isto: